Relatório do Ministro da Guerra, Antônio Eleutério de Camargo, em 1885

"Relatório organizado pelo Ex-Ministro da Guerra, Conselheiro Cândido Luiz Maria de Oliveira, e apresentado à Assembleia Geral Legislativa na Primeira Sessão da Décima Nona Legislatura, pelo Ministro e Secretário de Estado dos Negócios da Guerra, Antônio Eleutério de Camargo, 1885."

O autor dá início ao assunto das fortificações imperiais na página 6 do relatório, ao informar que as construções de defesa do litoral das províncias do Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e Santa Catarina estariam passando por inspeções, bem como as colônias militares da Província do Mato Grosso e os estabelecimentos militares ao norte. Como parte dessa inspeção são mencionadas as colônias militares de São Lourenço, Jatahy, Chapecó e Chopim. Como consta na página 20, teria ficado sob responsabilidade da Comissão de Melhoramentos do Material de Guerra a construção de estradas nas províncias do Rio Grande do Sul e Paraná, assim como os melhoramentos necessários à Fortaleza de São José do Macapá (AP).

Na página 25, o relatório lista os mais importantes trabalhos fitos nas oficinas da 3ª Seção do Arsenal de Guerra da Corte, instalada na Fortaleza de Nossa Senhora da Conceição (RJ): modificação de 405 carabinas se sistema Comblain, conserto e limpeza de 2.427 armas portáteis, fabricação de 5.733 peças de armamento de acessórios e força de 38.333 outras peças. A página 33 trata das colônias militares do Itapúra (SP), Chapecó (SC), Chopim e Jatahy (PR), Alto Uruguay (RS) e Pedro II (AP), trazendo informações básicas sobre cada uma delas.

A página 37 do relatório fala mais especificamente sobre os presídios militares do Império, trazendo informações sobre a lamentável situação dos presídios estabelecidos na Província de Goiás, e sobre a população de alguns deles: 250 no Presídio de Santa Maria do Araguaia, 223 no Presídio de Jerupensen, 145 no Presídio de São José dos Martírios e 180 no Presídio de Santo Antônio. O final da página 37 noticia, ainda, o encaminhamento do governo para que se mandasse abrir uma estrada do Porto da União a Palmas, a fim de reforçar a segurança das fronteiras na Província do Paraná e desenvolver as colônias militares da região.

Em anexo, na página 57 do pdf, o arquivo que pauta a reorganização do Exército incumbe aos Inspetores de Artilharia a fiscalização das fortificações, colônias, arsenais e demais estabelecimentos militares. Anexado à página 272 do pdf há um mapa listando as propriedades nacionais pertencentes ao Ministério da Guerra e localizadas no Rio de Janeiro: construções nas fortalezas de São Sebastião do Castelo, Praia Vermelha, São João da Barra, Santa Cruz da Barra, Nossa Senhora da Conceição, baterias do Pau de Bandeira, São José, São Teodósio, Morro da Viúva, fortes de Nossa Senhora da Glória de Campinho, São Domingos de Gragoatá, Dom Pedro II do Imbuhy (RJ).

A página 282 do pdf dá continuidade a lista de propriedades do Ministério da Guerra, mas agora em referência aos territórios das demais províncias: fortes de São Gabriel da Cachoeira, São Francisco Xavier de Tabatinga, São José da Barra do Rio Negro, São José de Marabitanas (AM); Forte de São Joaquim do Rio Branco (RO); Fortaleza de São José do Macapá (AP); fortes de Óbidos, Santo Antônio de Gurupá e Castelo do Senhor Santo Cristo do Presépio de Belém, Fortim da Barra de Belém (PA); fortes de São Luís, São Marcos, Santo Antônio da Barra (MA); Fortaleza de Nossa Senhora da Assunção e Forte de Mucuripe (CE); Forte dos Reis Magos (RN); Forte de Santa Catarina do Cabedelo (PB); edifício no Forte de São Tiago das Cinco Pontas, fortes de São João Batista do Brum, Madame Bruyne (Buraco), Santa Cruz de Itamaracá (Orange), Santo Inácio de Tamandaré, Nossa Senhora dos Prazeres da Praia do Pau Amarelo, São Francisco Xavier da Praia de Gaibú, Nossa Senhora de Nazaré, São Francisco da Barra, São Francisco de Olinda, e Arraial do Bom Jesus (PE); fortes de Santo Antônio da Barra, Santa Maria, São Diogo, São Paulo da Gamboa, Nossa Senhora do Pópulo e São Marcelo, Santo Alberto (Lagartixa), São Joaquim de Jequitaia, Nossa Senhora de Monte Serrat, São Bartolomeu da Passagem, São Lourenço na Ponta da Ilha de Itaparica, Santa Cruz do Paraguaçu, São Pedro, Santo Antônio Além do Carmo, Nossa Senhora do Monte do Carmo (Barbalho), Fortaleza do Morro de São Paulo (BA); fortes de São João, São Francisco Xavier de Piratininga (ES); fortes de Vera Cruz de Itapema, São João da Bertioga, Fortaleza de Santo Amaro da Barra Grande (SP); Fortaleza de Nossa Senhora dos Prazeres de Paranaguá, edifícios na Colônia de Jatahy (PR); fortalezas de Santa Cruz de Anhatomirim, Santo Antônio de Ratones, Nossa Senhora da Conceição de Araçatuba, São José da Ponta Grossa, fortes de Santana, São João do Estreito, baterias da Barra de Laguna e Imbituba, edifício no Quartel Campo do Manejo, Colônia Militar de Santa Teresa (SC).

  • Printed Document
  • Antonio Eleutério de Camargo
  • Imprensa Nacional
  • 1885
  • Rio de Janeiro
  • Portuguese
  • In: Relatório do Ministério da Guerra, Rio de Janeiro, 1885, 305 p. Disponível em: http://memoria.bn.br/pdf/720950/per720950_1885_00001.pdf. Acesso em: 11/03/2019.
  • Download

Related fortifications

Contribution

Updated at 19/06/2019 by the tutor Projeto Fortalezas Multimídia (Nicole Kirchner da Silva).



Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Bibliography > Relatório do Ministro da Guerra, Antônio Eleutério de Camargo, em 1885