Relatório do Ministro da Guerra, Vespasiano Golçanves de Albuquerque e Silva, em outubro de 1914

"Relatório apresentado ao Presidente da República dos Estados Unidos da Brasil pelo general de divisão, Vespasiano Gonçalves de Albuquerque e Silva, Ministro de Estado da Guerra, em outubro de 1914."

O relatório inicia o assunto sobre fortificações na página 29, falando a respeito da necessidade de se criar unidades de artilharia de costa pelo país. Mais a frente, a página 57 menciona estudos sobre a instalação de redes radiotelegráficas entre o quartel general da V Divisão do Departamento de Guerra e o da VIII região as fortalezas de São João e Santa Cruz da Barra, e ao Forte Dom Pedro II do Imbuhy (RJ). As páginas 65 e 66 informam alguns artigos (bélicos, domésticos e técnicos) recebidos nas fortalezas de São João e Santa Cruz da Barra, e nos fortes de Dom Pedro II do Imbuhy, Copacabana e São Luís (RJ).

O Forte de São Francisco Xavier de Tabatinga (AM) é citado, na página 70, como uma das propriedades do Ministério da Guerra no Amazonas. A página 73 informa o alojamento do 4º batalhão de artilharia no Forte de Óbidos, cuja comunicação com o Forte Gurjão é caracterizada como obra necessária na página 75 (PA). Na página 79, o Forte de Nossa Senhora do Pópulo e São Marcelo (BA) aparece quando listadas as aquisições do serviço de administração do Estado da Bahia, e novamente na página 81, onde se fala dos reparos feitos em sua ponte.

A página 82 menciona serviços planejados para a estrada que liga o Forte Dom Pedro II do Imbuhy à Niterói (RJ), além de outras obras para este forte. A Fortaleza de Santa Cruz da Barra e o Forte de São Domingos de Gragoatá também são citados nos planejamentos de reparos e reconstruções; estas três fortificações tem suas obras novamente mencionadas na página seguinte.

A Fortaleza de São João da Barra é mencionada, na página 85, tendo sofrido com uma epidemia de beribéri. O Forte Tamandaré da Laje e a Bateria do Morro da Viúva (RJ) também recebem projetos de melhorias, como consta na página seguinte. Na página 88, fala-se sobre os serviços de conservação do Forte Duque de Caxias (RJ) e guarnição das fortificações em construção no porto de Santos (SP).

A Colônia Militar do Iguaçu aparece como "extinta" na página 95, quando se fala sobre necessidade de verba para concluir o quartel iniciado pela diretoria da mesma. A Bateria de Paranaguá (PR) é mencionada na página 96, tendo recebido obras em sua estrutura. O Forte São Francisco (SC) aparece na mesma página como alojamento para a 5ª bateria independente da região.

Em anexo, as fortificações de Santa Cruz da Barra, Dom Pedro II do Imbuhy e Marechal Hermes e São João da Barra (RJ) são listadas em tabela referente à distribuição de forragens, nas páginas 263 e 264 do arquivo PDF. O Forte de Nossa Senhora do Pópulo e São Marcelo (BA) e o Forte de São Domingos de Gragoatá (RJ) são mencionados, na página 269 do arquivo PDF, numa listagem da distribuição de massa de expediente aos corpos das diferentes regiões de inspeção militar permanente.

  • Printed Document
  • Vespasiano Gonçalves de Albuquerque e Silva
  • Imprensa Militar
  • 1914
  • Rio de Janeiro
  • Portuguese
  • Relatório do Ministério da Guerra, Rio de Janeiro, 1914, 440 p. Disponível em: http://memoria.bn.br/pdf/720950/per720950_1913_B00001.pdf. Acesso em: 17/06/2019.
  • Download

Contribution

Updated at 19/06/2019 by the tutor Projeto Fortalezas Multimídia (Nicole Kirchner da Silva).



Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Bibliography > Relatório do Ministro da Guerra, Vespasiano Golçanves de Albuquerque e Silva, em outubro de 1914