As fortificações catarinenses litorâneas na perspectiva arqueológica: levantamento das pesquisas realizadas

“As edificações militares catarinenses começaram a ser construídas a partir de 1739, por José da Silva Paes, engenheiro militar e primeiro governador de Santa Catarina. Os principais motivos para a edificação das fortificações foram demarcar o domínio português no Brasil Meridional, buscando impedir a invasão espanhola no sul do país; proteger a Colônia de Sacramento fundada em 1680 e garantir o acesso de Portugal à região do Rio da Prata, almejada em função das trocas comerciais lícitas e ilícitas realizadas naquele espaço.

(...) A Fortaleza Santa Cruz do Anhatomirim, São José da Ponta Grossa, Santo Antônio de Ratones, Santana e Nossa Senhora da Conceição de Araçatuba foram submetidas a pesquisas arqueológicas. O artigo em tela prevê a caracterização dos trabalhos arqueológicos realizados nessas fortificações, tendo com ponto de partida a documentação existente no Museu de Arqueologia e Etnologia Professor Oswaldo Rodrigues Cabral da Universidade Federal de Santa Catarina (MARquE - UFSC) e relatórios de pesquisas arquivados no Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) de Santa Catarina”.

  • Chapter
  • Fernanda Codevilla Soares
  • Habilis
  • 2013
  • Erechim
  • Portuguese
  • In: LINO, J. e FUNARI, P. (orgs.). Arqueologia da Guerra e do Conflito. 1ed. Erechim: Habilis, p.129-162, il., colorido.
  • Download

Contribution

Updated at 03/09/2019 by the tutor Roberto Tonera.



Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Bibliography > As fortificações catarinenses litorâneas na perspectiva arqueológica: levantamento das pesquisas realizadas