A Casa de Chácara da Rua Bocaiuva: histórias da Praia de Fora

"Quem passa pela Rua Bocaiuva número 1792 tem a atenção voltada para a pequena construção térrea, elegante, com seu porte modesto valorizado pelo equilíbrio da composição: o telhado de barro e as três janelas envidraçadas à frente. Pode-se dizer que essa construção é um lugar de memórias: referencial de vidas, de famílias, de formas de morar e conviver que foram se transformando, junto às mudanças da própria paisagem, ao longo de mais de um século.

A Casa em si é testemunho materializado desse outro tempo.

A esses "lugares de memórias" são atribuídos significados e símbolos próprios que marcam no espaço a relação com o passar do tempo. Esses lugares são marcos referenciais de uma sociedade e servem, entre tantas coisas, para manter acesa a sua memória.

Cada bem patrimonial constitui um elo da corrente que liga passado, presente e futuro, reforçando princípios, valores e tradições.

Ao evidenciá-los, seja por publicações, prospecções arqueológicas ou restauros, evocamos lembranças, criamos reflexões sobre os caminhos percorridos pela sociedade ao longo do tempo, desvelamos vivências, valores, episódios e experiências, que resultam em novos debates e visões sobre a sociedade e o patrimônio cultural como uma herança importante para o futuro, é nosso dever buscar a melhor forma de preservá-lo em sua totalidade, materialidade e história.

Parte da memória dessa Casa, tombada desde 1986, restaurada entre 2017 e 2018, incorporada pelo Ministério Público de Santa Catarina e agora nominada Casa Bocaiuva, resulta neste livro. O intento de tal publicação, em primeiro lugar, é contribuir com o processo de salvaguarda desse imóvel, apresentando o resultado da pesquisa histórica e do restauro de uma das mais expressivas linguagens arquitetônicas de Florianópolis - a Casa da Chácara. No decorrer da pesquisa, foi possível rememorar fatos ocorridos na emblemática Rua da Praia de Fora e dos antigos proprietários, redescobertos e retratados nas páginas desta obra. Conhecer momentos da história do folclórico Maneca Diabo, de Pendica ou do Comandante Souza é um retorno ao passado, assim como ocorre cada vez que adentramos no salão principal da Casa. Ademais, o próprio processo de restauro da casa luso-brasileira, conduzido sob a melhor técnica, é retratado com primor em texto e imagens, constituindo-se também em personagem no livro.

Concluídos o restauro, a pesquisa e o livro, o próximo passo é devolver esse patrimônio para o uso da sociedade. Com esse propósito, iniciamos também uma nova etapa em que memória, história e patrimônio cultural ampliam o conceito institucional original do Memorial do MPSC, agregando ao lugar de memória ações socioculturais voltadas à comunidade. A Casa, futuramente, servirá como espaço sociocultural onde todos poderão participar ativamente de projetos, exposições, mostras e ações educativas.

Essa iniciativa em prol da sociedade legitima o trabalho, enobrece o ofício ministerial e recompensa com honrarias todo o esforço e a dedicação dispensados à construção de um espaço que prestigia a arte, o patrimônio cultural e a pesquisa histórica em todo o seu infinito espectro de possibilidades, materializando uma entrega que faz sentido a toda a sociedade catarinense."

  • Book
  • Eliane Veras da Veiga
  • Aline Steinheuser
  • Leonardo Bertoldi Borges
  • Ministério Público de Santa Catarina (MPSC)
  • 2019
  • Florianópolis
  • Portuguese
  • Ilustrado, colorido, 361 p.

Contribution

Updated at 04/03/2020 by the tutor Projeto Fortalezas Multimídia (Nicole Kirchner da Silva).



Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Bibliography > A Casa de Chácara da Rua Bocaiuva: histórias da Praia de Fora