Fort of Nossa Senhora da Estrela

Ribeira Grande, Autonomous Region of Azores - Portugal

Search for fortification's images

Date 1 Date 2

Medias (8)

Images (8)

O “Forte de Nossa Senhora da Estrela”, também referido como “Forte da Senhora da Estrela” (SILVA, 2000:147), e como “Forte da Estrela”, localizava-se na freguesia da Matriz, concelho da Ribeira Grande, costa Norte da ilha de São Miguel, na Região Autónoma dos Açores, em Portugal.

Erguia-se a cerca de 50 metros a Norte das Poças, a atual zona balnear, no início da subida para o miradouro de Santa Luzia. Deu o nome à chamada “rua do Castelo”, logradouro que, a partir do largo de Santo André, aqui passava (Op. cit., p. 147).

História

No contexto da Guerra da Sucessão Espanhola (1701-1714) não se encontra referido pelo marechal Castelo Branco na relação "Fortificações nos Açores existentes em 1710" (Arquivo dos Açores, vol. IV, 1882, pp. 178-181).

Encontrava-se em ruínas desde 1767, momento em que conservava alguma artilharia (PEREIRA, 1947, cap. II).

Em 1817 encontrava-se desartilhado, necessitando reparos. Estes viriam a ter lugar em 1820, quando foi artilhado com 2 peças. Dois anos mais tarde (1822) conservava a artilharia, situação que se manteve até 1833 (PEREIRA, 1947, cap. II).

A "Relação" do marechal de campo Júlio José Fernandes Basto, 1.º barão de Basto, comandante da 10.ª Divisão Militar (Açores), em 1862 informou que se encontrava arruinado e era de construção defeituosa (Op. cit., p. 268).

A ata da sessão da Câmara Municipal da Ribeira Grande de 22 de setembro de 1926, registou sobre esta fortificação:

Castelo

O Sr. Faustino Teixeira de Lima propoz se oficiasse ao Ministerio da Guerra, pedindo-lhe cedencia das ruinas do antigo Castelo d'esta vila. Proposta aprovada por unanimidade.
” (SILVA, 2000:149)

Mais tarde, na ata da sessão de 1 de março de 1928, lê-se:

Um oficio do senhor Presidente do Concelho Administrativo do Regimento de Infantaria numero quatro, aquartelado em Ponta Delgada, sob o numero cento e sessenta de vinte e quatro de Fevereiro ultimo, pedindo para que esta Camara sefaça representar no dito Concelho Administrativo, no dia tres do corrente pelas treze horas, por um seu delegado com todos os poderes para ser feito o auto de venda a esta Camara do predio militar numero onze, denominado forte da Estrela, auctorizado pelo Ministerio da Guerra, fazendo-se o dito Delegado acompanhar da quantia de mil cento e oitenta escudos fortes, sendo mil cento e setenta e quatro escudos e cinco centavos importancia do terreno a adjudicar e seis escudos de expediente e de folha e meia de papel selado.

A Comissão auctorizou o senhor Presidente a comparecer aquele acto, dando-lhe todos os poderes para intervir no mesmo, assinando ao indicado fim o que tiver por conveniente, bem como fazendo-se acompanhar das importancias indicadas e dafolha e meia de papel selado.
” (Op. cit., pp. 149-150)

E na ata da sessão de 21 de junho do mesmo ano:

Castelo desta Vila

O vogal Sr. Faustino, obtida a devida venia, disse: Que tendo esta Camara adquirido o Forte da Estrela, d'esta vila, sob o numero onze, mais geralmente conhecido por Castelo, para embelezamento publico, como consta do respectivo contrato, celebrado com o Ministerio da Guerra, e estando a aproximar-se a epoca em que aquele logar costuma ser muito frequentado por muita gente d'esta vila muito principalmente em dias santificados, e sendo certo que a maioria dos habitantes d'esta terra nomeadamente dafreguesia de Nossa Senhora da Estrela que é quem mais frequenta aquele aprazivel logar; ja conhece o fim com que e para que foi adquirido o dito Forte, e sendo ainda certo que ás Camaras cumpre proporcionar aos seus municipes prazer espiritual, de mal, pois, ficaria com a sua consciencia se n'esta sessão, não recorresse aos seus Colegas, a necessidade absoluta de se transformar o referido Forte de recinto para o fim para que foi adquirido, tanto mais que a despesa a efectuar ali será relativamente pequena, em todo o caso deixa ao criterio d'esta Comissão a resolução do assunto que vem de expor. A Comissão tendo em consideração o assunto exposto pelo seu Colega e achando-o justo, resolve por isso, auctorizar o Sr. Faustino a mandar proceder a necessaria transformação.
” (Op. cit., p. 150)

Por fim, a ata da sessão de 11 de junho de 1935, informa:

Pavimento do Castelo

O vogal Snr. Faustino Teixeira de Lima propos se mandasse cimentar o pavimento do castelo, para o efeito de se efectuar ali a secagem de ceriaes, revertendo o producto da secagem para uma sopa economica aos pobres dirigida pelo Asilo de Mendicidade; d'esta vila, ficando dependente de facilidades orçamentadas, o inicio das obras e devendo estabelecer-se uma remuneração pela secagem referida. A Camara aprovou por unanimidade esta proposta.
” (Op. cit., p. 151)

De acordo com o autor, a proposta de cimentar o pavimento do Castelo jamais terá sido concretizada.

Encontra-se relacionado por BAPTISTA DE LIMA (1982), que registou: "Forte de N.ª S.ª da Estrela. Destinava-se a defender a baía Grande, era de forma pentagonal e foi conservado no séc. XIX. Dele hoje apenas se encontram vestígios."

REZENDES informou que a estrutura encontrava-se entaipada, apenas tendo perdido as suas guaritas (REZENDES, 2009:25; REZENDES, 2010:10).

Atualmente encontra-se descaracterizado, transformado em um miradouro público, sem identificação ou sinalética, mantendo no pavimento calcetado em pedra portuguesa, o desenho de uma estrela, em alusão ao antigo forte.

Características

Exemplar de arquitetura militar, abaluartado, marítimo, na cota de 5 metros acima do nível do mar.

Apresentava planta no formato de um pentágono irregular, erguido em alvenaria de pedra basáltica. Os seus muros, cujos parapeitos tinham um metro de espessura, eram rasgados por 16 canhoneiras. Contava com 2 quarteis para 30 a 40 praças, casa da palamenta e paiol (PEREIRA, 1947, cap. II).

Related bibliography 


 Print the Related bibliography



Related links 

Fortificação - Ilha de São Miguel
Página do Instituto Histórico da Ilha Terceira (IHIT) com a bibliografia publicada no Boletim daquela instituição sobre as fortificações da ilha de São Miguel.

http://www.ihit.pt/new/fortes/saomiguel.php

 Print the Related links

Contribution

Updated at 27/08/2018 by the tutor Carlos Luís M. C. da Cruz.

Contributions with medias: Carlos Luís M. C. da Cruz (8).


  • Fort of Nossa Senhora da Estrela

  • Forte da Senhora da Estrela, Forte da Estrela

  • Fort





  • Portugal


  • Featureless and Well Conserved

  • Monument with no legal protection





  • Without defined use

  • ,00 m2

  • Continent : Europe
    Country : Portugal
    State/Province: Autonomous Region of Azores
    City: Ribeira Grande



  • Lat: 37 -50' 21''N | Lon: 25 31' 18''W




  • 1767: Alguma artilharia.
    1817: Desartilhado.
    1820: 2 peças de artilharia antecarga, de alma lisa.
    1822: 2 peças de artilharia antecarga, de alma lisa.
    1833: 2 peças de artilharia antecarga, de alma lisa.






Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Fortification > Fort of Nossa Senhora da Estrela