Redoubt of Areia

Santa Cruz da Graciosa, Autonomous Region of Azores - Portugal

Search for fortification's images

Date 1 Date 2

Medias (5)

Images (5)

O “Reduto da Areia”, também referido como “Forte da Areia”, localizava-se na freguesia de São Mateus (Praia), concelho de Santa Cruz da Graciosa, ilha Graciosa, na Região Autónoma dos Açores, em Portugal.

Em posição dominante possivelmente sobre a praia da Fonte da Areia, constituiu-se em uma fortificação destinada à defesa deste ancoradouro contra os ataques de piratas e corsários, outrora frequentes nesta região do oceano Atlântico.

História

A fortificação da vila da Praia encontra-se referida por FRUTUOSO (2005), ao final do século XVI, na sua descrição da Graciosa:

Passadai esta meia légua, está a vila da Praia, edificada ao redor de um areal de areia branca, e muitas casas sobre areia, onde se faz uma grande enseada, porto de toda a navegação, (…). No areal está uma fortaleza mui forte, que o cerca todo, de quatrocentas braças de compridão e vinte palmos de alto e dez de largo, e a cada cinquenta braças tem um cubelo, em que estão duas peças de artilharia, com as quais defendem o areal; e na altura dos vinte palmos tomaram cinco pera andaimo, e de outros cinco fizeram uma cortina, com que se defendem os que andam pelo andaimo, sem ter mais que uma porta por onde se servem, a qual é mui forte e espaçosa e tranca-se com duas madres mui grossas, pela qual varam as caravelas que no porto estão, quando venta rijo, com lhes tirarem os mastos; e tornando a fechar a porta, as têm ali fechadas quanto tempo querem, quando importa.” (Op. cit., Livro VI. Capítulo XLIII.)

Não consta que existissem fortificações ou resistência da população quando do assalto de corsários ingleses, em fevereiro de 1691 à Graciosa. Na ocasião, cerca de 50 homens, munidos de armas de fogo e facas de ponta, acometeram a vila da Praia, onde assassinaram o meirinho da Alfândega, aprisionaram diversas autoridades, afugentaram a população e saquearam residências e templos. (SOUSA, 1981)

No contexto da Guerra da Sucessão Espanhola (1702-1714) encontra-se referido como "O Reduto da Arêa." na relação "Fortificações nos Açores existentes em 1710". (Op. cit., p. 180)

Em 1845 COSTA (2007) refere a fortificação da Praia:

"O porto d'esta villa [da Praia] fica n'um baixo e vistoso areal. (...) No Verão é muitissimo frequentado, principalmente por barcos das ilhas próximas, que ali vão carregar telha. (...)

Este porto, que é fechado por um portão, era defendido por um fortim ao norte, e outro ao sul, e por vários cubêllos, sentados na muralha que deffende a villa. Esta muralha é pena que esteja hoje em abandono, parte demolida, e parte ameaçando prompta ruina." (Op. cit., pp. 12-14) 

O reduto também se encontra citado como desaparecido no "Catálogo provisório" em 1884. (PEGO, 1997:265)

A estrutura não chegou até aos nossos dias, subsistindo apenas vestígios da primitiva muralha que fechava a praia, assim como a antiga porta que a comunicava com a povoação..

Bibliografia

SOUSA, João Teixeira Soares de. Piratas na Ilha Graciosa, in Arquivo dos Açores, vol. IV (ed. fac-similada de 1882). Ponta Delgada (Açores): Universidade dos Açores, 1981. pp. 182-185.

  • Redoubt of Areia

  • Forte da Areia

  • Redoubt





  • Portugal


  • Missing

  • Monument with no legal protection





  • Tourist-cultural Center
    Embora este reduto se encontre desaparecido, podem ser observada a linha da primitiva muralha que fechava a praia, bem como o portão que comunicava com a população.

  • ,00 m2

  • Continent : Europe
    Country : Portugal
    State/Province: Autonomous Region of Azores
    City: Santa Cruz da Graciosa



  • Lat: 39 -4' 56''N | Lon: 27 58' 15''W




  • 1595 (c.) - 16 peças de artilharia antecarga de alma lisa (2 em cada cubelo a cada 50 braças de 400 braças de muralha ao longo do areal)






Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Fortification > Redoubt of Areia