Fortim de São João Baptista da Calheta

Calheta, Autonomous Region of Azores - Portugal

Search for fortification's images

Date 1 Date 2

Medias (1)

Images (1)

O "Fortim de São João Baptista da Calheta", comumente referido como "Forte de São João Baptista" e "Forte da Ponta do Açougue", localizava-se no lugar da Fajã Grande, na freguesia e concelho da Calheta, costa sul da ilha de São Jorge, na Região Autónoma dos Açores, em Portugal. Cooperava com os fortins de Santo António e do Espírito Santo na defesa da vila da Calheta.

História

Foi erguido em 1652, no contexto da Guerra da Restauração da independência portuguesa (1640-1668). (PEREIRA, 1987:128)

No contexto da Guerra da Sucessão Espanhola (1702-1714) pode ser uma das estruturas genericamente referidas pelo marechal Castelo Branco na relação "Fortificações nos Açores existentes em 1710" como "Os quatro Redutos do Porto da Calheta." (Op. cit., p. 180) As demais estruturas que existiram na Calheta foram o Forte da Preguiça, o Forte do Espírito Santo e o Forte de Santo António.

Dele existe projeto de melhoramento, datado de 1725, embora se desconheça se o mesmo chegou a ser executado. (REZENDES, 2009)

A "Relação" do marechal de campo Júlio José Fernandes Basto, 1.º barão de Basto, comandante da 10.ª Divisão Militar (Açores), em 1862 assinalou que se encontrava em grande ruína e abandonado desde longos anos. (BASTO, 1997:267)

Foi cedido à Câmara Municipal da Calheta por carta de lei de 18 de abril de 1876, juntamente com o Forte de Santo António e com o Forte do Espírito Santo, para melhoramentos do município, constando ser o de São João Baptista para um mercado, o que não havia sido levado a efeito quando do "Tombo" de 1885 por falta de meios camarários. (PEGO, 1998:192) A mesma fonte refere que se encontrava em ruínas. (Op. cit., pp. 191-197)

Em 1938 o imóvel foi entregue ao Ministério das Finanças. (REZENDES, 2009)

Atualmente subsistem apenas vestígios de sua estrutura, nas imediações do Museu de São Jorge.

Características

Exemplar de arquitetura militar, de tipo abaluartado.

De pequenas dimensões, apresentava planta poligonal irregular. O "Tombo" de 1885 refere que a sua construção era ligeira e mal argamassada, observando que esse fato contribuiu para a sua ruína. Embora pelo seu estado de ruína se desconhecesse de quantas canhoneiras havia disposto, a mesma fonte estimava que fossem quatro, uma vez que era esse o número de peças ali existentes conforme o termo de entrega do forte pelo alferes reformado Alfredo Botelho ao Comandante Militar da ilha em 24 de setembro de 1873. (Op. cit., p. 191)

  • Fortim de São João Baptista da Calheta

  • Forte de São João, Forte da Ponta do Açougue

  • Fortin

  • 1652 (AC)




  • Portugal


  • Semiconserved Ruins

  • Monument with no legal protection





  • Ruins

  • 192,00 m2

  • Continent : Europe
    Country : Portugal
    State/Province: Autonomous Region of Azores
    City: Calheta



  • Lat: 38 -37' 56''N | Lon: 28 1' 15''W




  • 1873: 4 peças antecarga, de alma lisa.

  • Pedra argamassada.





Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Fortification > Fortim de São João Baptista da Calheta