Cipriano Cardoso Barros Leme

Durante o período da ocupação dos espanhóis no território do Rio Grande do Sul (1763-1776), o Capitão de Auxiliares Cipriano Cardoso Barros Leme desde logo se destacou no comando de guerrilhas contra os inimigos espanhóis.
Comandou o Regimento de São Paulo (ou Santos) do Exército do Sul (1774-1778).
Veio ao Rio Grande em 1754, integrando uma Companhia de Cavalaria sob o comando de seu pai João Cardoso Fonseca Leme. Em 1763, conseguiu escapar da Fortaleza de Santa Tereza, quando esta foi conquistada pelos espanhóis.

Com a morte do Capitão Francisco Pinto Bandeira, Cipriano ficou encarregado da defesa ao norte do Rio Camaquã, tendo suas bases de guerrilhas localizadas onde hoje se encontra a cidade de Encruzilhada do Sul.
Participou com destaque nas vitórias de Monte Grande (1° de janeiro de 1762); da Reconquista de São José do Norte (5 de maio de 1766); Santa Bárbara (2 de janeiro de 1774); Tabatingaí (10 de janeiro de 1774); São Martinho (31 de outubro de 1775) e Santa Tecla (25 de março de 1774).

Descendia de bandeirante que atuou em Minas, entre 1690-1710. Ao ser mandado buscar informações sobre o invasor da Ilha de Santa de Catarina, ele foi a bandeira em torno da qual se cristalizou a reação contra os espanhóis que tentavam desembarcar no Continente (atual Rio Grande do Sul).
Em 25 de abril de 1777 venceu o combate de Vila Nova contra um grupo de espanhóis. Sua fama repercutiu no Rio de Janeiro, pois, em 25 de junho de 1777, ele recebeu ordem do Vice-Rei de “continuar a socorrer e defender Santa Catarina com o concurso do Capitão Cristóvão Almeida.”

Fonte: (BENTO, 1996: p.257-258).

Contribution

Updated at 14/11/2008 by the tutor Projeto Fortalezas Multimídia (Jaime José S. Silva).




Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Character > Cipriano Cardoso Barros Leme