Reinaldo Oudinot

France

Reinaldo Oudinot (lugar de S. Pignei (Sepignes), bispado de Verdun, 1747 - Ilha da Madeira, 17 de fevereiro de 1807) foi um engenheiro militar francês.

Biografia

Chegou a Portugal em data não determinada, sendo nomeado por Decreto de 3 de setembro de 1766 como Ajudante de Infantaria com exercício de Engenheiro. ("Grande Enciclopédia Luso-Brasileira, vol. XIX", p. 769; SOUSA VITERBO, "Dicionário Histórico e Documental dos Arquitectos, Engenheiros e Construtores Portugueses, vol.II", p. 233)

No Exército Português alcançou as patentes de Coronel e de Brigadeiro do Real Corpo de Engenheiros.

No contexto da Guerra das Laranjas (1801) exercia o cargo de Governador das Armas do Partido do Porto, cujo território - com prerrogativas de província - fora destacado das províncias de Entre Douro e Minho e da Beira, em 1751.

Como engenheiro realizou diversos estudos e projetos, tendo dirigido diversas obras, nomeadamente na Póvoa de Varzim (a atual Câmara Municipal e a Praça do Almada) e no Porto (o Quartel de Santo Ovídio, na Praça da República, e o edifício do atual Governo Civil). No entanto, foi na área da Hidráulica que mais se notabilizou, com alguns melhoramentos que introduziu no porto da Póvoa de Varzim e, em especial, nos trabalhos particularmente difíceis executados nas barras do rio Douro (Farolim de Felgueiras e Forte de São João Baptista da Foz) e do rio Vouga, esta última associado à ria, em Aveiro. Atendendo à notoriedade do seu engenho nesta área, o Governo de Portugal solicitou-lhe mais uma vez o contributo, agora para a solução de emergência surgida com as inundações de aluvião na ilha da Madeira registadas em 9 de outubro de 1803, particularmente no Funchal, que provocaram centenas de mortos, após fortes trombas de água e consequente enchimento das ribeiras. Essa sua comissão de serviço tem data de 30 de novembro de 1803. Chegou ao Funchal a 19 de fevereiro do ano seguinte (1804), tendo se destacado nomeadamente na construção e reparação das muralhas das três ribeiras que atravessam a cidade.

Enviou, em 9 de setembro de 1805, ao visconde de Anadia, um desenvolvido mapa da cidade do Funchal e da sua baía, e principiou a carta geral da Madeira, que viria a ser concluída por Paulo Dias de Almeida.

Escreveu umas "Instruções" de que existiu uma cópia que desapareceu no arquivo da Câmara Municipal do Funchal. Em 1837 foram fornecidas, pela mesma Camara, às Juntas de Paróquia do Concelho, cópias das mesmas "Instruções".

Em recompensa pelos serviços prestados pelo brigadeiro Oudinot à Madeira, foi concedida à sua viúva, D. Vicência do Carmo Oudinot, a capela instituída por Felipe de Barros na Ribeira Brava.

Diversos logradouros homenageiam a sua pessoa:

- o Jardim Oudinot, na Gafanha da Nazaré;

- a Rua Engenheiro Oudinot, em Aveiro; e

- a Rua Reinaldo Oudinot, no Porto.

Existe ainda um Centro Comercial Oudinot, no Funchal.

Contribution

Updated at 08/09/2016 by the tutor Carlos Luís M. C. da Cruz.




Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Character > Reinaldo Oudinot