Luís Serrão Pimentel

Portugal

Luís Serrão Pimentel (Lisboa, 1613-1679) foi um militar português. Alcançou o posto de Tenente-general da Artilharia, tendo ocupado os cargos de Cosmógrafo-mor (informalmente desde 1641 por impedimento de António de Mariz Carneiro, oficialmente a partir de 1644) e de Engenheiro-mor do reino (1671).

Biografia

No contexto da Guerra da Restauração da independência portuguesa (1640-1668) trabalhou nas obras de fortificação das praças-fortes de Évora, Estremoz, Mourão, Portalegre, entre outras no Alentejo. A seu pedido, João IV de Portugal (1640-1666) fundou, em 1647, a "Aula da Matemática" ou Aula de Fortificação e Arquitetura Militar na Ribeira das Naus, onde foi o primeiro lente, lecionando “a arte de matematiquas navegação, fortifiquação, castramentação, expugnação e defenção das Praças” (ANTT - Chancelaria de D. Afonso VI, liv. 29, fl. 267.).

Considerado uma das figuras mais importantes do meio técnico português do século XVII, foi autor das obras: - Hercotectonia Militar, possivelmente um neologismo criado por si, é referido pelo próprio como o primeiro tratado sobre fortificação de sua autoria. Não chegou a ser publicado. - "Roteiro do Mar Mediterrâneo". - "Methodo Lusitanico de Desenhar as fortificaçoens das Praças Regulares e Irregulares...", esta última publicada em 1680, um ano após o seu falecimento, em decorrência da queda de um cavalo. - Extracto ichonografico do Methodo Lusitanico. Novo, facillimo, & apuradissimo, Para desenhar As fortificações regulares & irregulares por Novas, & exatissimas proposições achado. Por Luis Serrão Pimentel, Olysipponense. Tenente G. de Atelharia com exercicio em qualquer das Provincias fronteiras; Engenheiro mor do Exercito, & Provincia do Alentejo, Cosmographo mor dos Reynos & Senhorios de Portugal; Profesor Regio das Mathematicas. Ao Sereniss. o Principe Cosmo III. Grão D. de Toscana. s/d. 120 p. Desta obra apenas conhece-se cópias manuscritas na Biblioteca da Ajuda, na Biblioteca Nacional de Lisboa e no Arquivo Militar de Lisboa. A introdução com um penegírico a Cosimo III, do exemplar da Biblioteca da Ajuda, é um testemunho inequívoco da grande erudição de Pimental, do seu conhecimento de autores clássicos antigos e da sua vasta cultura humanística, além do domínio de algumas línguas, inclusive o latim.

Diz-se do engenheiro Luís Serrão Pimentel: “Foi um homem de merecimento pouco vulgar, honrando a engenharia portuguesa, tanto na theoria como na pratica, tanto na guerra como na paz”. (VITERBO, 1904:269) Foi o pai de Manuel Pimentel, autor da obra "Arte de Navegar" (1699, mas melhor conhecida pela edição de 1712) e de Francisco Pimentel (1652-1706), que o substituiu no cargo de lente de Fortificação da "Aula de Matemática e Fortificação" da Ribeira das Naus em 1679.

No Brasil, alguns dos engenheiros militares que serviram na Capitania da Bahia no fim do século XVII e início do XVIII foram seus discípulos e/ou por ele recomendados, como por exemplo o capitão engenheiro Antônio Correia Pinto, salvo da prisão e de um processo por contrabando de ouro, graças à interferência do mestre.

Bibliografia: OLIVEIRA, Mário Mendonça de. “As Fortificações Portuguesas de Salvador Quando Cabeça do Brasil”. Salvador: Selo Editorial da Fundação Gregório de Mattos, 2004. pp. 50-51.

Contribution

Updated at 07/10/2013 by the tutor Roberto Tonera.

With the contribution of contents by: Carlos Luís M. C. da Cruz.




Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Character > Luís Serrão Pimentel