Forte do Zambujal

Mafra, Lisboa - Portugal

Pesquisa de Imagens da fortificação

Data 1 Data 2

Mídias (2)

Imagens (2)

O “Forte do Zambujal” (“Obra Militar n.º 95”), também referido como “Forte das Casas Velhas”, localiza-se junto à povoação de Zambujal-Casas Velhas, na freguesia de União das Freguesias de Carvoeira e Carmões, concelho de Mafra, distrito de Lisboa, em Portugal.

Integrava a 2.ª das Linhas de Torres Vedras, no Distrito n.º 7, que se estendia de Casal da Pedra (Obra Militar n.º 74), no desfiladeiro de Mafra, até ao reduto de São Julião da Ericeira (Obra Militar n.º 97), junto à costa atlântica, ao sul da Ericeira. O conjunto das obras militares da Carvoeira compreendia o Forte do Zambujal (Obra Militar n.º 95), o Forte da Carvoeira (Obra Militar n.º 96) e o Forte de São Julião da Ericeira (Obra Militar n.º 97).

Aproveitando uma elevação do terreno, defendia o desfiladeiro de Fonte Boa da Brincosa, o vale da Senhora do Ó e a Estrada da Carvoeira, e a estrada de Ericeira a Sintra.

História

No contexto da Guerra Peninsular (1808-1814) tinha como função a defesa das praias da foz do rio Lisandro e de São Julião apoiando a frota inglesa e o controlo da estrada entre Ericeira e Sintra. Em articulação com os restantes redutos da Carvoeira, deveria cobrir uma eventual retirada luso-britânica pela foz do Lizandro e a estrada da Carvoeira.

O major Brandão de Sousa deu a designação de "Serra Gorda" ou "Cazas Velhas" a esta obra militar (1810).

Tendo as forças napoleónicas sido detidas na Primeira das Linhas de Torres Vedras, este forte não chegou a entrar em ação. Foi desativado e teve a sua artilharia recolhida em 1818.

Em 1829 o capitão britânico John Thomas Jones, do Corps of Royal Engineers, recordou que, à época do conflito, este forte estava guarnecido por 250 soldados e artilhado com 2 peças do calibre 9. A guarnição dos fortes da zona de Mafra era constituída por milícias e ordenanças, equipadas com carabinas Baker e mosquetes Brown Bess, integrando a Divisão Lecor.

Em 1979 o forte encontrava-se em muito bom estado de conservação e apresentava uma entrada em túnel.

Em 2009 tiveram lugar trabalhos de escavação arqueológica que permitiram definir a planta da fortificação e analisar as técnicas construtivas utilizadas nas estruturas em terra (traveses) e nas estruturas em madeira (paliçada e plataforma), pelo Gabinete de Arqueologia da Câmara Municipal de Mafra. Ainda no mesmo ano, a Câmara procedeu trabalhos de conservação e restauro que permitiram a estabilização da erosão e a recuperação das estruturas derrubadas, com fundos do Mecanismo Financeiro do Espaço Económico Europeu.

Foi declarado em Vias de Classificação, incluído no processo da “1.ª e 2.ª Linhas de Defesa a Norte de Lisboa durante a Guerra Peninsular, também conhecidas como Linhas de Torres, nos concelhos de Arruda dos Vinhos, Loures, Mafra, Sobral de Monte Agraço, Torres Vedras e Vila Franca de Xira, no distrito de Lisboa” (128 obras militares), pelo anúncio n.º 12/2013, publicado no Diário da República, 2.ª Série, n.º 9, de 14 de janeiro.

O conjunto das fortificações das Linhas de Torres Vedras foi declarado património nacional pela Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) no dia 1 de março de 2018, sendo classificado como Monumento Nacional em 21 de março de 2019.

Características

Exemplar de arquitetura militar, oitocentista, de enquadramento rural, isolado, na cota de 102 metros acima do nível do mar.

Face ao conjunto de fortificações que integram a 2.ª das Linhas de Torres, a do Zambujal apresenta uma complexidade arquitetónica ímpar, evidenciando-se três elementos construtivos:

- Um reduto central de planta hexagonal irregular com um fosso seco, escavado na rocha, que envolve toda a estrutura;

- Um baluarte avançado onde eram dispostas as bocas-de-fogo; e

- Ligação entre o reduto e a bateria através de um túnel escavado na rocha e de um fosso.

No interior do reduto localizam-se o paiol e alguns traveses, elevações em terra para proteção do fogo inimigo.

  • Forte do Zambujal

  • Forte da Serra Gorda, Forte das Casas Velhas, Obra Militar n.º 95

  • Forte

  • Entre 1809 e 1810 (DC)



  • Maria I de Portugal

  • Portugal


  • Ruínas Conservadas

  • Proteção Nacional
    O conjunto das fortificações das Linhas de Torres Vedras foi declarado património nacional pela Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) no dia 1 de março de 2018, sendo classificado como Monumento Nacional em 21 de março de 2019.



  • +351 261 819 711

  • arqueologia@cm-mafra.pt

  • Centro Turístico-Cultural

  • ,00 m2

  • Continente : Europa
    País : Portugal
    Estado/Província: Lisboa
    Cidade: Mafra



  • Lat: 38 -57' 3''N | Lon: 9 23' 23''W




  • 1810: 2 peças antecarga, de alma lisa, do calibre 9.



  • Fortificação das Linhas de Torres Vedras



Imprimir o conteúdo


Cadastre o seu e-mail para receber novidades sobre este projeto


Fortalezas.org > Fortificação > Forte do Zambujal